Foto Perma2

Permacultura é o planejamento e a manutenção conscientes de ecossistemas agriculturalmente produtivos que tenham a diversidade, estabilidade e resistência dos ecossistemas naturais. É a integração harmoniosa das pessoas e a paisagem, provendo alimento, energia e outras necessidades materiais ou não, de forma sustentável.

A filosofia por trás da Permacultura visa trabalhar com a natureza, e não contra esta. É um trabalho de observação do mundo natural, com conclusões transferidas para o ambiente planejado. A palavra em si não é somente uma contração das palavras permanente e agricultura, mas também de cultura permanente, pois culturas não podem sobreviver muito sem uma base agricultural sustentável e uma ética do uso da terra.

Em um primeiro nível, a Permacultura lida com as plantas, animais, edificações e infra-estruturas (água, energia, comunicações). Todavia, a Permacultura não se trata somente desses elementos, mas, principalmente, dos relacionamentos que podem ser criados entre eles por meio da forma em que são posicionados no terreno.

O objetivo é a criação de sistemas que sejam ecologicamente corretos e economicamente viáveis: que supram suas próprias necessidades, não explorem ou poluam e que, assim, sejam sustentáveis a longo prazo. É um sistema de apoio à vida para a cidade ou a zona rural, sendo baseado na observação de sistemas naturais, na sabedoria dos sistemas produtivos tradicionais e no conhecimento moderno, científico e tecnológico.

“É uma filosofia de trabalho com (e não contra) a natureza: de observação atenta e transferível para o cotidiano, em oposto ao trabalho descuidado; e de observação de plantas e animais em todas as suas funções, em oposto ao tratamento desses elementos como sistemas de um só produto.”

Para realizar a Permacultura, é necessário adotar uma ética específica de sustentabilidade que exija um repensar dos nossos hábitos de consumo e dos nossos valores, em geral.

A cooperação com todos esses assuntos traz harmonia; a oposição a eles, traz desastre e caos.

Fontes: Masanobu Fukuoka; Bill Mollison; Marsha Hanzi; Miguel Altieri